Aretha no Everest: Povo Sherpa

em

Edmund Hillary é o nome do alpinista considerado como o primeiro a escalar, de forma bem sucedida, até o cume da maior montanha do mundo, em 1953. O que muita gente se esquece, é que ele não fez isso sozinho: durante a jornada, assim como no exato instante da chegada ao topo, estava presente Tenzing Norgay, representante do povo Sherpa.

Mas afinal, quem são os Sherpas? Os Sherpas , ou Xerpas, são uma etnia da região mais montanhosa do Nepal, no alto dos Himalaias. Atuam frequentemente como guias capazes de orientar os alpinistas através das montanhas do Himalaia. Dotados de conhecimentos únicos, sobre a região, e os equipamentos certos para a escalada, eles já fazem parte da história — especialmente, na primeira excursão bem-sucedida ao topo do Everest.
Os xerpas foram (e ainda são) de um valor incomensurável para os alpinistas das primeiras explorações da região do Himalaia, servindo de guias e carregadores nas altitudes extremas dos picos e passos da região. Hoje em dia, o termo foi estendido para se aplicar a praticamente qualquer guia ou carregador empregado pelas expedições que se aventuram pelo Himalaia. No entanto, no Nepal, os xerpas insistem frequentemente em fazer uma distinção entre eles mesmos e os carregadores normais, já que eles têm também um papel de guias e reclamam salários mais elevados e maior respeito da comunidade.
É frequente ver-se o termo genérico xerpa, significando “guia”, escrito em minúsculas, em contraste com o termo Xerpa, com inicial maiúscula, significando o grupo étnico (em língua inglesa). Além disso, é também o sobrenome comum do povo.
Sherpas são oriundos da região de montanhas do Nepal. No dialeto tibetano, o termo significa “povo do leste” — assim: shyarpa, que significa leste, e pa, que é povo.
No geral, o Sherpa sobrevive com o que a natureza proporciona. A agricultura, por exemplo, com cereais e tubérculos, e a partir da criação de Iaques, um animal da região.
Especula-se que a capacidade pulmonar dos moradores da região é adquirida geneticamente e pela suposta maior quantidade de hemoglobina no sangue, por isso a facilidade e o bom desempenho nas altitudes.
Por ser uma população extremamente pobre, os Sherpas vislumbraram na atividade de carregadores de equipamentos para os montanhistas uma rentável atividade econômica.
Ao menos um membro de cada família desta etnia no Nepal se dedica a realizar o carregamento a alpinistas e empresas de turismo, e até mesmo dirigir uma visita guiada às montanhas da região. Trabalhando comumente como carregadores de equipamentos e guias, é graças a esse povo o sucesso de muitas expedições às montanhas do grandioso Himalaia.


Curtiu nosso post? Quer ver mais matérias como esta? Então vai lá na nossa página do insta em @modapenseverde e nos deixe seu like!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s